Câmara questiona hidrelétrica e cobra atendimento às PcD

Vereadora justificou que os moradores estão preocupados com os impactos ambientais da construção da hidrelétrica

A vereadora Iza Vicente (Rede) defendeu importantes pautas na sessão desta terça-feira (9), na Câmara de Macaé. Foi aprovado o envio de um requerimento ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea), solicitando cópias do Estudo de Impacto Ambiental e do Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) para a construção de uma hidrelétrica no Rio Macaé, na altura do Sana. Ela relatou que os moradores manifestaram preocupação em audiência pública.

“Eles contam que a vazão no lugar já é baixa e a obra acarretará não só falta d’água, mas também afetará espécies de animais que vivem na área”. Segundo ela, pesquisas da UFRJ confirmam esse temor. O presidente Cesinha (Pros) comentou que há uma lei do ex-vereador Cristiano Gelinho que proíbe a construção de usinas no município. “Depois houve uma revisão dessa lei. Mas é certo que há uma preocupação com o impacto sobre o meio ambiente”.

José Prestes (PTB) disse que a Comissão de Constituição e Justiça da Casa tinha dado um parecer favorável à obra, entretanto, posteriormente, este foi derrubado por ocasião da votação da lei. “Eu não sei que problema pode haver para o Sana, pois a água passa pela localidade antes de chegar ao lugar previsto para a construção”.

George Jardim (PSDB) defendeu o requerimento: “O Rio Macaé é a praia da população da Serra e o cartão postal das pousadas da região”. De acordo com o tucano, o rio escoava a produção local. “Agora se você arregaça as calças consegue atravessar trechos a pé. Queremos conhecer esse relatório e saber porque o Inea aprovou. A especulação e a ganância financeira não podem prejudicar a população”. Ele sugeriu que o tema seja discutido em nova audiência na Câmara.

Caps na Serra

Iza também assinou requerimento junto de Cesinha e Reginaldo do Hospital (Podemos) para a realização de audiência pública. O objetivo é discutir a ampliação dos serviços do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) para a Região Serrana. Os parlamentares frisaram a dificuldade que as Pessoas com Deficiência (PcD), moradores da Serra, têm para se deslocar até a região central do município em busca do serviço.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on email

Últimas Notícias