População da Serra pede Saúde, Infraestrutura e Água tratada

 <span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">Os&nbsp;</span><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">vereadores levarão os problemas relatados pelos moradores até o prefeito de Macaé e secretários.</span>

No último sábado (13), o distrito de Bicuda Grande recebeu o projeto Câmara Itinerante e os vereadores de Macaé puderam ouvir as reivindicações dos moradores da Região Serrana. Entre os problemas expostos estão a falta de atendimento médico; a iluminação pública deficiente; a precária condição das estradas; o insuficiente número de linhas e horários de ônibus para o transporte público; a ausência de agentes de segurança e a falta de acesso ao esgoto e à água tratada.

Após o relato dos moradores, o presidente da Câmara Municipal de Macaé, Eduardo Cardoso, informou que os vereadores levarão os problemas até o prefeito Aluízio Santos Jr. e aos secretários responsáveis. “Lamentamos a ausência dos representantes da Polícia Militar e de alguns secretários do município, que não atenderam ao nosso convite para participar da Câmara Itinerante da Bicuda e não enviaram nenhum representante para responder os questionamentos da população.”

Marcel Silvano pediu um esforço extra dos vereadores da bancada governista para levar os problemas dos moradores até o Executivo. Já Igor Sardinha propôs a realização de uma audiência pública na Serra, antes do Legislativo votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que definirá como será aplicado o orçamento municipal de 2016. “Assim, poderemos discutir com a população quais são as prioridades da região e direcionarmos recursos para fins específicos por meio das emendas parlamentares”, explicou.

Além do presidente Eduardo Cardoso, Marcel Silvano e Igor Sardinha, já citados anteriormente, também participaram desta edição da Câmara Itinerante os seguintes parlamentares: Lúcio Mauro Junger; Jocimar Gomes, o “Boca”; Amaro Luiz da Silva; Welberth Rezende; José Prestes e George Jardim, que propôs a realização do evento na localidade.

Representantes da empresa responsável pelo Sistema Integrado de Transporte (SIT) e da Empresa Municipal de Iluminação Pública (Emip) também participaram do evento, respondendo aos questionamentos do público. Assim como os secretários de Educação, Guto Garcia, o secretário de Interior, Paulo Paes Filho, e o secretário de Defesa do Consumidor (Procon), Carlos Fioretti.
 

Moradores da Serra pedem providências ao Poder Público

Conforme relatado pelos moradores da Serra, os problemas são antigos e os cidadãos aguardam há anos pela sensibilidade da classe política para solucionar as questões. A falta de água tratada é uma delas, que coloca a saúde dos cidadãos em risco. Segundo populares, a água que eles utilizam vem direto das fontes naturais, sem tratamento. O problema é quando a fonte seca ou recebe algum tipo de resíduo. “Aí várias pessoas passam mal e precisam procurar atendimento médico”, disse Maria José, moradora da Bicuda.

Maria José pediu uma caixa d’água para a Bicuda e adjacências, capaz de receber e distribuir água tratada para a população da localidade. “Não temos como comprar caminhão pipa. Muitos não têm condições financeiras. Além disso, as estradas estão em péssimas condições e os veículos têm dificuldade de chegar a vários pontos”, lamentou.

A ausência de tratamento de esgoto é outra situação que traz consequências nefastas para a saúde dos cidadãos. De acordo com relatos dos moradores, ele é despejado in natura nos rios, dos quais muitos moradores retiram água e pescado para suas famílias.

As estradas e pontes também foram motivo de muitas reclamações. Além da falta de manutenção, capina e limpeza das vias, moradores reclamam que, quando chove, somente carros tracionados conseguem trafegar – já que muitas estradas ainda são de terra batida. “Também precisamos da manutenção e reconstrução de algumas pontes, que estão muito danificadas e perigosas”, destacou o morador de Serro Escuro, Paulo Porfilho.

Ainda houve pedidos de construção de uma praça com parquinho para as crianças, uma quadra coberta para a realização dos eventos da comunidade e uma creche na região da Bicuda. Também foi solicitada a colocação de braços de iluminação pública em diversos trechos; sobretudo, próximo aos pontos de ônibus, assim como a cobertura desses pontos de ônibus e a ampliação do horário de atendimento do transporte público.

A segurança também foi mencionada como um dos pontos que mais carecem de atenção. A população pediu um posto policial e mais policiamento para combater a ação de criminosos no local.
 

Contudo, a Saúde foi a principal reivindicação dos participantes. “Não temos ambulância, nem profissionais de saúde em número suficiente para atender os moradores. Quando enviam um médico, é apenas um profissional e ele não dá conta de atender todos os necessitados”, esclareceu a presidente da Associação de Moradores de Areia Branca, Roberta Aguiar.
 

A falta de fisioterapeutas e dentistas foi ressaltada por diversos cidadãos, que também pediram solução para o problema da telefonia fixa e móvel na região.
 

Jornalista: Adriana Corrêa

Últimas Notícias

Mesa diretora

Competências/Atribuições ( Art. 9 do Regimento Interno)

I – propor Projetos de Resolução que:

a) criem, modifiquem ou extingam cargos, empregos ou funções de seus serviços e fixam os respectivos vencimentos;

b) fixem ou atualizem a remuneração do Prefeito e dos Vereadores, e a verba de representação do Vice-Prefeito e do Presidente da Câmara, obedecido o inciso do Artigo 63, item XVII, da Lei Orgânica do Município;

c) disponham sobre a transposição, o remanejamento ou a transferência de recursos do Orçamento da Câmara, de uma categoria de programação para outra.

II – elaborar a proposta orçamentária da Câmara a ser incluída no orçamento do Município e apresentar ao Plenário com cópia aos Vereadores;
III – solicitar abertura de créditos suplementares ou especiais, quando os recursos forem insuficientes ou não tenham sido previstos no Orçamento da Câmara;
IV – promulgar as resoluções e os decretos legislativos;
V – pode apresentar indicações, emendas, projetos e etc. para discussão e votação pelo plenário da câmara;
VI – autografar os Projetos de Lei aprovados, para serem encaminhados ao Prefeito Municipal;
VII – determinar, no início da Sessão Legislativa anual, o arquivamento das proposições não apreciadas na anterior;
VIII – prestar contas à população do Município dos trabalhos realizados no ano anterior, pela Câmara, através da divulgação resumida dos mesmos, no mês de janeiro de cada ano;
IX – requisitar força policial, quando necessária a preservação da ordem e regular funcionamento dos trabalhos da Câmara.

Clique aqui para ter acesso à Resolução nº 1965/2016, que regulamenta a aplicação, no âmbito da Câmara Municipal de Macaé, da Lei Federal nº 12.527 e dá outras providências.

Cadastro realizado com sucesso

Seu cadastro será analisado por nosso setor de licitação.

Cadastro realizado com sucesso

Neste período, de acordo com o art. 61 do Regimento Interno (conforme redação dada pelo art. 4 da Resolução n. 2013/2022) ocorre o recesso legislativo e por essa razão não é disponibilizado a frequência dos vereadores.

A Câmara Municipal de Macaé informa que, até o momento, não foram realizados concursos ou processos seletivos recentes. O último concurso ocorreu em 2012. Para acessar informações sobre concursos anteriores, clique no link abaixo e consulte os arquivos correspondentes.