Servidores do HPM denunciam corte abrupto de auxílio alimentação

 <span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px;">Servidores do&nbsp;</span><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px;">HPM pediram o retorno do pagamento do auxílio-alimentação nesta&nbsp;</span><span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px;">quarta-feira (24), na Câmara Municipal de Macaé.</span>


A Tribuna Cidadã desta quarta-feira (24) foi utilizada pelos servidores do Hospital Público Municipal – HPM, que denunciaram a interrupção do pagamento do auxílio-alimentação, sem comunicação prévia ou justificativa por parte da Prefeitura da cidade. Maqueiros, assistentes sociais, enfermeiros, auxiliares administrativos e técnicos de enfermagem estiveram na Câmara de Vereadores de Macaé para pedir o retorno do benefício.
 
Segundo o técnico de enfermagem Vivaldo Azevedo, o presidente da Fundação Hospitalar de Macaé, Leandro Soares, informou que o pagamento do auxílio-alimentação é ilegal, uma vez que os servidores já recebem o auxílio-refeição. “Perdemos R$ 400 e não sabemos como ficará o pagamento no próximo mês. Isso nos preocupa porque causa um impacto financeiro em nosso orçamento familiar”, esclareceu.
 
O maqueiro Everton Freitas relatou que foi colocado um aviso, sem assinatura, no quadro do hospital, no dia 27 de agosto e, no dia 30 de agosto, já foi feito o pagamento sem o benefício. “Foi uma falta de respeito conosco, que estávamos contando com esse dinheiro e não tivemos tempo de nos planejar financeiramente. Além do mais, não recebemos uma explicação convincente até o momento”, desabafou.
 
Igor Sardinha (PT) e Maxwell Vaz (SD) criticaram a postura do governo em retirar esse direito dos servidores e apontaram o colapso financeiro que o município vem enfrentando como causa dessas atitudes extremas. “Não se deve fazer economia no salário dos servidores. O corte tem que ser feito nas assessorias e contratos de serviços milionários”, afirmou Maxwell.
 
Para o presidente da Câmara, Eduardo Cardoso (PPS), o gestor pode rever seus atos a qualquer momento, conforme a realidade apresentada. “De qualquer maneira, o Executivo precisa explicar para os servidores o que está acontecendo.” Ele ainda se comprometeu a falar pessoalmente com o prefeito Aluízio Santos Jr. (PV) e tentar encontrar uma solução pacífica para a questão.

 
Vereadores aprovam requerimento para tentar esclarecer a situação
 
Em resposta às reivindicações dos servidores da Saúde, o vereador Igor Sardinha (PT) solicitou ao Executivo cópia dos pareceres jurídicos que deram sustentação para a interrupção do auxílio alimentação. O requerimento foi aprovado por todos os vereadores presentes na sessão ordinária, realizada na mesma data.  Ele ainda teve aprovado um pedido de audiência pública sobre o assunto, para o caso da Prefeitura de Macaé não responder os questionamentos dos trabalhadores ou não apresentar uma alternativa para a questão. 

&nbsp;

Jornalista: Adriana Corrêa

 &nbsp;

Últimas Notícias

Mesa diretora

Competências/Atribuições ( Art. 9 do Regimento Interno)

I – propor Projetos de Resolução que:

a) criem, modifiquem ou extingam cargos, empregos ou funções de seus serviços e fixam os respectivos vencimentos;

b) fixem ou atualizem a remuneração do Prefeito e dos Vereadores, e a verba de representação do Vice-Prefeito e do Presidente da Câmara, obedecido o inciso do Artigo 63, item XVII, da Lei Orgânica do Município;

c) disponham sobre a transposição, o remanejamento ou a transferência de recursos do Orçamento da Câmara, de uma categoria de programação para outra.

II – elaborar a proposta orçamentária da Câmara a ser incluída no orçamento do Município e apresentar ao Plenário com cópia aos Vereadores;
III – solicitar abertura de créditos suplementares ou especiais, quando os recursos forem insuficientes ou não tenham sido previstos no Orçamento da Câmara;
IV – promulgar as resoluções e os decretos legislativos;
V – pode apresentar indicações, emendas, projetos e etc. para discussão e votação pelo plenário da câmara;
VI – autografar os Projetos de Lei aprovados, para serem encaminhados ao Prefeito Municipal;
VII – determinar, no início da Sessão Legislativa anual, o arquivamento das proposições não apreciadas na anterior;
VIII – prestar contas à população do Município dos trabalhos realizados no ano anterior, pela Câmara, através da divulgação resumida dos mesmos, no mês de janeiro de cada ano;
IX – requisitar força policial, quando necessária a preservação da ordem e regular funcionamento dos trabalhos da Câmara.

Clique aqui para ter acesso à Resolução nº 1965/2016, que regulamenta a aplicação, no âmbito da Câmara Municipal de Macaé, da Lei Federal nº 12.527 e dá outras providências.

Cadastro realizado com sucesso

Seu cadastro será analisado por nosso setor de licitação.

Cadastro realizado com sucesso

Neste período, de acordo com o art. 61 do Regimento Interno (conforme redação dada pelo art. 4 da Resolução n. 2013/2022) ocorre o recesso legislativo e por essa razão não é disponibilizado a frequência dos vereadores.

A Câmara Municipal de Macaé informa que, até o momento, não foram realizados concursos ou processos seletivos recentes. O último concurso ocorreu em 2012. Para acessar informações sobre concursos anteriores, clique no link abaixo e consulte os arquivos correspondentes.