Setor debate turismo e propõe reativação de conselho municipal

 <span style="font-family: arial, helvetica, sans-serif; font-size: 14px; text-align: justify;">A busca da reativação do Conselho Municipal de Turismo foi um dos compromissos assumidos pelo Legislativo e Executivo.&nbsp;</span>

Representantes do turismo na cidade debateram os problemas do setor nesta segunda-feira (5), na Câmara Municipal de Macaé. Entre outras medidas concretas, ficou decidida a busca da reativação do Conselho Municipal de Turismo, como compromisso do Legislativo e do Executivo. Participaram o diretor da Companhia de Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Turisrio), César Augusto Werneck;  o subsecretário municipal de Turismo, Leonardo Anderson da Silva; e o vice-presidente da Comissão Permanente de Turismo da Alerj, o deputado estadual Conti Bittencourt. A reunião foi promovida pelo vereador Welberth Rezende.
 

Com a presença de representantes das áreas de hotelaria, gastronomia e comércio local, os trabalhos foram abertos por Conti. O presidente da Câmara de Macaé, Eduardo Cardoso, deu as boas-vindas a todos, manifestando a preocupação da Casa com os problemas do setor, particularmente atingido pela crise atual. Na oportunidade, Welberth pediu ao deputado a inclusão do festival gastronômico da cidade no calendário oficial do Estado; a declaração de Macaé como “Município de Interesse Turístico” e da Acim como entidade de utilidade pública. Os pleitos serão objetos de proposições na Assembleia Legislativa.
 

O vereador ainda pretende propor, na Câmara de Macaé, a criação de uma Semana Municipal de Turismo, que seria comemorada no final do mês de setembro. Conti lamentou que eventos esportivos como a Copa do Mundo de 2014 não tenham funcionado para estimular o turismo no interior, assim como as Olimpíadas de 2016.
 

 

Queda da ocupação hoteleira
 

O debate girou em torno da queda de 30% na ocupação da rede hoteleira, enquanto, antes da crise, a lotação ficava quase completa – isto é,  com ocupação bem próxima à capacidade de 4,3 mil quartos/12 mil leitos – motivada pela regularidade dos negócios offshore. Foi exaltada ainda a qualidade dos hotéis e dos restaurantes, cuja variedade internacional dos cardápios foi construída baseada na preferência dos clientes que vinham de todas as partes do mundo. O grupo lamentou que, no período favorável, não tenha havido uma política municipal de turismo para tornar o setor minimamente autônomo em relação ao petróleo. Os presentes também reconheceram que há risco de muitos estabelecimentos fecharem as portas.
 

Durante a reunião, foi levantada a ausência de formação na cidade para profissões voltadas ao turismo. Como saída possível, o subsecretário Leonardo apontou o turismo de negócios, com a realização de feiras, congressos e outros eventos no Centro de Convenções de Macaé. Conti, porém, pontuou que a crise afeta também a realização de tais eventos. Contudo, entre os participantes houve acordo sobre o encaminhamento de solicitar que o Centro de Convenções seja colocado à disposição de eventos ligados às Olimpíadas aos outros dois centros de convenções existentes na capital do Estado.

 

Sinalização nas estradas, aeroporto e rodoviária
 

Na reunião, ainda foi mencionado o problema, que se tem tentado resolver junto ao Departamento de Estradas e Rodagens (DER), da falta de sinalização que indique o caminho para Macaé, no município do Rio de Janeiro, bem como a falta de placas na entrada e saída da cidade. A riqueza turística macaense, com regiões de serra, praia e lagoa foi evidenciada pelos participantes. Também foi abordada a situação do aeroporto da cidade, que está impedido de receber aeronaves até junho do ano que vem, bem como a da rodoviária, que não tem estrutura para receber turistas.
 

Também estiveram presentes o presidente da Comissão Permanente de Desenvolvimento, Indústria e Comércio da Câmara, o vereador Maxwell Vaz;  o presidente do Convention & Visitors Bureaux do Estado, Marco Navega;  o presidente do Convention & Visitors Bureaux de Macaé, Marco Aurélio Maia; e o servidor da Câmara e presidente da Associação de Garçons, Barmens e Maitres de Macaé, Jorge Luiz Gonçalves da Silva.

 

Jornalista: Marcello Riella Benites

Últimas Notícias

Cadastro realizado com sucesso

Seu cadastro será analisado por nosso setor de licitação.

Cadastro realizado com sucesso

Neste período, de acordo com o art. 61 do Regimento Interno (conforme redação dada pelo art. 4 da Resolução n. 2013/2022) ocorre o recesso legislativo e por essa razão não é disponibilizado a frequência dos vereadores.

A Câmara Municipal de Macaé informa que, até o momento, não foram realizados concursos ou processos seletivos recentes. O último concurso ocorreu em 2012. Para acessar informações sobre concursos anteriores, clique no link abaixo e consulte os arquivos correspondentes.