Legislativo alerta sobre avanço da dengue

Luiz Matos: o Ministério da Saúde informou sobre grande aumento de casos (Foto: Tiago Ferreira)

Requerimentos semelhantes de Luiz Matos (Republicanos) e do presidente Cesinha (Pros) foram aprovados nesta terça-feira (17), na Câmara de Macaé, solicitando ao Executivo informações sobre o combate à dengue. Matos disse que, mesmo se a Covid ainda preocupa, a doença causada pelo Aedes Aegypti teve grande aumento de casos, segundo o Ministério da Saúde.

A proposição de Cesinha indaga especificamente sobre o fumacê. Rafael Amorim (PDT) relatou um cronograma de atuação do serviço nos bairros Lagomar, Campo d’Oeste, Cavaleiros, Ajuda de Cima e Horto. Ele informou que o quadro de funcionários está reduzido. “O Executivo precisa rever essa situação como tem feito em outros setores”.

Tico Jardim (Pros) solicitou que o veículo circule também pelo Sana, Córrego do Ouro, Trapiche, Bicudas Grande e Bicuda Pequena, distritos da Região Serrana. “Lá chove bastante e há muitos terrenos abandonados”. Rafael propôs que se fizesse um trabalho de conscientização nas escolas e casas do município. “Água empoçada é dengue na certa”.

Cesinha relatou que já há notícias de casos de dengue hemorrágica e sugeriu que Agentes de Combate a Endemias (ACEs) vão antes aos lugares onde passará o fumacê para localizar os focos. Segundo ele, assim o trabalho será mais eficaz contra o mosquito e não afetará pássaros e outros animais.

Moção de repúdio

Luiz Matos, Iza Vicente (Rede) e Professor Michel (Patriota) tiveram aprovação unânime na Moção de Repúdio ao recente caso de intolerância religiosa em Macaé, já evidenciado no dia 10 de maio. A matéria lamenta com veemência  a “agressão sofrida por Vivian Bruna Braes em mais um abominável caso de intolerância contra religiões de matriz africana em nosso município”.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on telegram
Share on twitter
Share on email

Últimas Notícias