Situação da delegacia de Macaé entra em debate no Legislativo

Vereadores cobram posição do Estado

O precário estado de funcionamento da 123ª Delegacia de Polícia (DP) de Macaé foi discutido na sessão extraordinária desta sexta-feira (27), na Câmara Municipal. O debate foi motivado por um requerimento apresentado por José Queiroz dos Santos Neto (PTC), o Neto Macaé. A proposição, aprovada por unanimidade dos vereadores presentes, solicita ao governo do Estado informações sobre a possibilidade de remanejamento de policiais para a DP.

 

“Nossa delegacia conta com apenas 31 agentes, enquanto, pela demanda que temos, necessitaria de mais de 70. Trata-se da segunda cidade com maior número de ocorrências no Estado”, disse Neto. “Faltam papel higiênico, impressora, material de limpeza e até papel para registrar os atendimentos. Os agentes têm que levar de casa o que precisam para trabalhar”, acrescentou Luiz Fernando Pessanha (PTdo B). “O prefeito precisa se articular com seus aliados no governo estadual para cobrar maior atenção para a Polícia Civil em Macaé”, sugeriu Marcel Silvano (PT).

Na mesma sessão, entre outras proposições, Neto teve aprovado o envio de correspondência ao Departamento de Estradas e Rodagem (DER), cobrando providências quanto ao perigo de acidentes representado pela saída de caminhões de pedreira na RJ 168. O vereador ainda solicitou à prefeitura informações sobre o mapeamento dos focos do Aedes aegypti no município.

 

 

 

Jornalista: Marcello Riella Benites

Últimas Notícias